2016 Foi um ano fantástico

December 26, 2016

Este foi um ano confuso e agitado. O fantasma da guerra nuclear foi ressuscitado com as experiências da Coreia. O monstro terrorista assolou o mundo com atentados nunca vistos, como o de Burkina Faso, os atentados nos aeroportos de Bruxelas e de Istambul, ou os camiões de Nice e da feira de Natal de Berlim, passando pelo avião da Egyptair. Paralelamente, casos como o da discoteca gay onde um americano assassinou mais de 50 pessoas ou o assassinato do embaixador russo na Turquia, chocam-nos e aumentam as tensões existentes, sejam políticas, sociais ou religiosas. A guerra da Siria já se arrasta há cinco anos...
Uma tentativa falhada de golpe de estado na Turquia redundou numa purga que ninguém sabe quando terminará e que está a levar à prisão de milhares de turcos.
Os refugiados continuaram a naufragar nas costas europeias em busca de um futuro melhor, ou a morrer na tentativa.

O próprio planeta terra não precisa de ajuda no que toca a eliminar seres humanos e o sismo do Equador e o surto de virus Zica fizeram a sua quota parte de vítimas mortais e um desastre de avião leva uma equipa de futebol inteira no Brasil. 

Desapareceram grandes vultos do mundo e de Portugal, como os cantores David Bowie, Prince, Leonard Cohen e George Michael e o ator Nicolau Breyner. Morreu também aquele que era o símbolo de Cuba e da resistência ao poder dos Estados Unidos, Fidel Castro. (Se quiserem consultar uma lista exaustiva sobre as grandes figuras que desapareceram durante o ano de 2016 podem fazê-lo na página do "Público".) 

 

O escândalo dos Panama Papers, que tanta tinta têm feito correr, arriscam-se a ser mais uma triste prova que as montanhas podem parir ratos e gradualmente tudo vai sendo esquecido sem condenações ou prisões de maior.

 

A Inglaterra espantou o mundo com o seu brexit e ela própria está a ter dificuldade em digerir a sua decisão. A Europa agoniza numa crise que parece não ter fim e, completamente desnorteada, vota para que sejam aplicadas sanções ao nosso país.No Brasil, de boca aberta, assistiu-se à destituição de Dilma Roussef.A eleição de Donald Trump para a presidência dos Estados Unidos da América, fez-nos fechar a boca e prender a respiração num: "Como vai ser agora?"

 

Também houve acontecimentos positivos e que nos dão alguma esperança: Para provar que o mundo está a mudar, o ainda presidente Barack Obama visitou Cuba e reatou as relações diplomáticas com o país interrompidas desde a célebre "Crise dos Mísseis de Cuba" quando o presidente americano era John F. Kenedy. Um inesperado e bem vindo acordo de paz na Colômbia vem pôr fim a anos de guerra entre o governo e as milícias FARC que tantos mortos causaram.

 

No nosso pequeno país, Marcelo Rebelo de Sousa vence as presidenciais com uma diferença de votos para os restantes candidatos como não se via há muito tempo. Foi inaugurado o túnel do Marão, na autoestrada A4, que simbolizou a quebra de uma grande barreira que separava trás os montes do resto do país. Se para lá do Marão continuam a mandar os que lá estão, tanto os de cá como os de lá podem movimentar-se de um lado para o outro com maior facilidade. Durão Barroso saiu da presidência da União Europeia e António Guterres tornou-se secretário-geral das Nações Unidas.  

 

Não podemos esquecer que Portugal venceu a França na final do Euro 2016 em Paris e tornou-se campeão da Europa em futebol pela primeira vez na nossa história. Sara Moreira sagrou-se campeã da Europa na meia-maratona nos Europeus de Atletismo de Amesterdão. Jéssica Augusto conquistou o bronze e Patrícia Mamona é campeã europeia em Triplo Salto. Tsanko Arnaudov, búlgaro naturalizado português, conquistou a medalha de bronze no lançamento de peso. O ciclista português Ivo Oliveira foi o vice-campeão europeu em perseguição individual sub-23 e a selecção Portuguesa de hóquei em patins tornou-se também campeã europeia.

 

Também este vosso amigo, por entre todas as notícias que atrás vos referi, teve um ano fantástico, cheio de acontecimentos que o vão marcar para o resto da vida. Percam um bocadinho de tempo a relembrar cada um deles e, se quiserem saber mais pormenores, basta clicar na imagem correspondente.

 

De qualquer modo, percam ou não tempo a vê-los, é muito importante que saibam que o sucesso destas actividades a vocês o devo, que são a minha inspiração e o meu estímulo para escrever.

 

Desejo a todos uma passagem de ano maravilhosa e feliz e um 2017 cheio de bons acontecimentos, saúde e felicidade. Como eu costumo dizer: "Que os que gostam de nós sejam abençoados e os que não gostam, iluminados!" 

 

 

Fevereiro
 

 

O conto "Passagem de Ano" foi seleccionado para a coletânea "Labirintos da Mente" da Papel D'Arroz Editora

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O conto  "O Assalto" foi agraciado com o 1º prémio no sétimo concurso da Editora Papel D'Arroz com o tema "Um Dia de Loucos"

Março

 

A revista online "Divulga Escritor" que dedica as suas páginas à divulgação dos autores lusófonos e as suas obras, publicou uma entrevista no âmbito do lançamento do meu livro de contos "Terras de Xisto e Outras Histórias" à venda desde Agosto de 2015.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O ISLA de Gaia, instituto superior que frequentei, não deixou passar a oportunidade de anunciar o prémio que me foi atribuído. 

Abril

 

 

No dia 20 de Abril, mais uma obra assinada por mim passa a fazer parte dos livros escritos em português disponíveis para o público.

"Lágrimas no Rio", um romance passado numa aldeia transmontana no século XIX, começou a estar à venda em todos os sites da Amazon no mundo inteiro. 

Maio
 

 

O conto "Sorte Grande" foi seleccionado para a colectânea  "Sexta Feira 13" da editora Euedito/Suigeneris

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O conto "Menina Bonita" foi seleccionado para a colectânea "Décadas" da Editora Papel D'Arroz
 

Junho

 

 

Em Junho foi-me dada a grande honra de apresentar o meu novo livro no auditório do ISLA de Gaia.

Na presença de várias dezenas de amigos e familiares, além de alguns dos meus antigos professores, foram apresentados o autor e a sua nova obra, além de um pequeno momento musical.

Julho

 

 

O conto "Montês" foi seleccionado para a colectânea "Saloios e Caipiras" da editora Euedito/Suigeneris.

Setembro

 

Com o lançamento do novo livro "Lágrimas no Rio", a revista "Divulga Escritor" tornou a honrar-me com algumas páginas dedicadas à nova obra, no âmbito de uma edição especial dedicada aos novos autores portugueses.
 

Outubro
 

 

 

 

Em Outubro, a Câmara Municipal de Carrazeda de Ansiães honrou-me com um convite para a apresentação de "Lágrimas no Rio" aos habitantes de Carrazeda no âmbito do mês da Cultura e Património do Concelho.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O conto "À Vista de Deus" foi seleccionado para a colectânea "A Bíblia dos Pecadores, os Três Testamentos" da editora Euedito/Suigeneris

Dezembro
 

 

Em Dezembro, a minha grande amiga e "irmã das letras" honrou-me convidando-me para dizer algumas palavras no lançamento do seu livro "Almas Feridas" 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Correio do Porto é uma revista digital independente do Porto (PT) e sobre o Porto (distrito). Conta histórias de vida (pessoas e coisas) de um mundo à parte (físico e noticioso) e concedeu-me uma página onde me fizeram algumas perguntas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

2016 foi mesmo um ano fantástico, venha 2017 e esperamos que seja ainda melhor.

 

 


 

Please reload

Featured Posts

Daqueles Além Marão-Vídeo Promocional

April 18, 2017

1/10
Please reload

Recent Posts