CapafrenteEntreOPretoEOBranco.png

Detalhes do produto

  • Capa comum: 233 páginas

  • Editora: Amazon independent Publishing Platform (29 de julho de 2020)

  • Idioma: Português

  • ISBN-13: 979-8639144752

  • ASIN: B08DSSZFNB

  • Dimensões do produto: 15,2 x 1,2 x 22,9 cm

  • Peso do produto: 381 g

Entre o Preto e o Branco

de Manuel Amaro Mendonça

AS PALAVRAS DOS LEITORES

histórias de alguns sem tecto, ladrões de ocasião, despojados quase das suas identidades, terras do interior despovoadas, gente sem princípios que mata só pela sede de poder. Enfim, todo o tipo de gente que justifica bem o título do livro. Sim, entre o preto e o branco há uma infinidade de tons cinzentos. Ninguém é o que parece. Nem tudo o que parece é. Estas realidades são bem exploradas pelo autor.

Lucinda

/

Oliveira do Hospital

"Comovi-me com a história maravilhosa do Chico... Está espectacular 💖💖💖💖
O final... Eu a pensar que a polícia tinha sido chamada pela irmã, para o retirar da casa, e eis mais uma vez fui surpreendida... Agora que o Chico estava tão bem na vida... Excelente trabalho Manuel"

Linda

/

Cadaval

"Entre o preto e o branco é o limite de muitas cores, leia-se sentimentos, emoções, cada história a sua cor, enfim, um livro que motiva o leitor levando-o num crescendo de interesse até ao fim.
Há livros que nos acrescentam, "Entre o preto e o branco" é um bom exemplo disso.
Recomendo sem reticências."

Fernando

/

Porto

Uma leitura fluída, sobre rodas, com enredos bem construídos e arejados.
Deixem-se comover com o conto Uma Casa nas Ruas. Arrepiem-se com a descoberta e consequências de A Última Afronta e apreciem o karma de um Criminoso. Recordem o primeiro amor ao longo de Menina Bonita e assistam ao final de Luís e Isabel. Passagem de Ano, a altura de grandes decisões... Prioridades, quem não sabe o que isso é? Revi-me neste cenário, não sei porquê 😜
Tudo por amor: até onde somos capazes de ir?
Manhã de domingo, quando uma gata é a companhia que nos resta... Por Cada Dia de Amor, um conto maravilhoso para ler e reler! A vida que eu quiser, as escolhas ditadas pelo orgulho. A Caminhada, uma visita fugaz à rotina dos cuidadores de doentes mentais. Solidão, o nosso espelho num futuro próximo. Um Dia Como Os Outros e o mundo nunca mais foi igual.
A Última Habitante de Vale Santeiro, uma realidade cada vez mais sentida pela população mais idosa, no interior do nosso país . Comovente!
São motivos de sobra para continuar a ler o Manuel Amaro Mendonça ou para ficar fã, se só agora descobriu o "Entre o Preto e o Branco", o quarto livro deste autor.

Suzete

/

Porto D'Ave